23 de jun de 2008

Três não é demais

"Gostaria de viver trezentos anos para ler todos os livros que tenho em casa". A frase é de José Mindlin, mas acho que muita gente partilha desse mesmo desejo. Minha biblioteca é infinitamente menor --talvez eu desse conta de ler tudo em menos de dez anos... se não continuasse a comprar mais e mais livros. Acontece que, apesar de faltar tempo, sobra interesse. E pra dar conta da pilha que nunca abaixa, tenho tentado praticar dois bons hábitos: 1) abandonar a leitura (sem culpa!) quando o livro é chato, e 2) ler pelo menos dois livros ao mesmo tempo.
Confesso que ainda não consegui 100% de sucesso no primeiro ítem -- só desisto de vez se o livro é muito chato, indiscutivelmente chato. Em compensação, tenho achado cada vez mais gostoso alternar a leitura de um conto com uma HQ, um romance, um ensaio e livros infantis. Nos últimos dias, terminei "Em Busca do Amor Perdido", de Juva Batella, um texto infanto-juvenil que fala da escrita através da história de uma menina que quer ser escritora; li também "Frango com Ameixas", da mesma autora de "Persépolis", a iraniana Marjane Satrapi; e mais dois infantis deliciosos: "O Carteiro Chegou", de Janet e Allan Ahlberg, e "As Cartas de Ronroroso", de Hiawyn Oram e Sarah Warburton. Agora estou no meio de um conto de Paul Theroux.
Pra quem gosta de ler, essa variedade é muito atraente e saborosa, mais ou menos como uma caixa de bombons com chocolate branco, meio amargo, crocante, recheado ...Devoro os dois, livros e chocolates. E vocês?
(Silvana Tavano)

4 comentários:

Anônimo disse...

Oi Sil,
Ultimamente, confesso que tenho tido mais tempo de devorar chocolate do que livros. Mas também ando alternando a leitura. Estou lendo "As Aventuras de Alice no País das Maravilhas", do Jorge Furtado e Liziane Kugland. Tenho sentido raiva da falta de tempo que me impede de devorá-lo. É uma delícia de livro. Simplesmente, o máximo! Divertido e inteligente.
Há duas semanas terminei Espinosa Sem Saída, do Luiz Alfredo Garcia-Roza. Suspense policial deliciosamente bem escrito e com um final surpreendente. Devorei-o tal qual devoro uma caixa de Língua de Gato, da Kopenhagen.
Mas na minha cabeceira estão à espera "Quase Tudo", memórias da Danuza Leão, e O Conto de Fadas, da Nelly Novaes Coelho.
É, leitura variada também.
Beijos,
Patricia
PS: Adorei o "O que Tem Dentro?".

Silvana Tavano disse...

Patrícia,
Minha idéia de paraíso: ter todo o tempo do mundo pra ler comendo chocolates variados. De-lí-cia!

De volta à vida real: essa nova versão da Alice está no meu criado-mudo, na fila de espera...

beijo!

Anônimo disse...

Sil,
Aposto na velhice, saudável, para termos todo o tempo do mundo para atualizar a leitura.

E, recomendo fortemente a leitura dessa Alice. Tenho percebido que leio este livro com sorriso nos lábios. Sabe quando você lê algo e acha engraçado, inteligente, fica com aquele sorriso permanente de Monalisa? Acho que é esse sorriso que me assalta.

PS: Esqueci de dizer que também estou lendo Caçadas de Pedriho para os meninos. São duas leituras.

beijos.

PS 2: A propósito das animações do Michael Dudok De Wit, o Anima Mundi está chegando. Em São Paulo, será no final de julho. Levo o Samuel desde que ele tem 4 anos. É um universo tão bacana. As crianças também têm a oportunidae de conhecer mais de cinema com as oficinas que é de graça.

Paula Akkari falou e disse...

Oi Silvana!
Também tenho na minha cabeceira muitos livros para ler!!! Tenho "Na Terra dos Gorilas","A EscravaIsaura", "Iracema", "Memórias de Bras Cubas", "Marco Polo" e muitos outros!!! Não vejo a hora de terminar o "O cão dos Baskervilles". Estou no final do último capítulo.
Mas, estou também com falta de tempo... época de prova...
Nas férias lerei 2 ao mesmo tempo!
Também amo chocolates!!!
Paulinha