9 de jun de 2008

Modos de olhar

A imagem “http://www.newyorker.com/images/2008/06/09/p154/08060916spots.gif” contém erros e não pode ser exibida.Capturei esse gif do site do The New Yorker pensando em abrir a semana de um jeito diferente, com um miniconto "animado". Mas alguma coisa na cara do personagem, uma expressão meio mal humorada, inspirou um microconto rimado. Ficou assim:

Uni-duni-tê,
0 escolhido foi você:
abro logo o livro
e começo a ler.

Só que a leitura não engata,
porque a história é muito chata!
Viro a página, viro de lado
e não adianta, continuo entediado.

Decido no mesmo instante
que esse livro não volta pra estante:
de hoje em diante só quero ler
o que me dá prazer!

Depois de escrever, li o texto assistindo ao desenho pra conferir se tinha dado certo. Mas enquanto estava fazendo isso, observei a seqüência de movimentos de um outro jeito, o que me levou a escrever o segundo texto.

História de medo, leio encolhido,
Se é de amor, sonho no sofá, estendido.
Para certos enredos, preciso estar recolhido.

Mas quando o livro não me apaixona,
jogo fora sem remorso nem receio,
ou simplesmente paro no meio!

Porque bom é ficar de pernas pro ar
mergulhado em boa literatura:
essa, sim, é a grande aventura.

Gostei mais da segunda versão. E vocês?
(Silvana Tavano)
Postar um comentário