24 de fev de 2011

Carolina

Entro na cozinha e abro a geladeira, como sempre. Não preciso estar com fome nem com sede pra abrir a geladeira e passar um tempo olhando. Sei que posso dar de cara com o pudim de leite da minha vó ou com a musse de chocolate da Selma, o que não seria nada bom num dia como hoje, quando estou desse jeito, meio tristonga. Mesmo assim, abro a geladeira. Por sorte, só encontro maçãs. Escolho a mais vermelhinha, mas considero a hipótese de pedir pra Selma fazer bolo de cenoura com calda de chocolate. Dane-se a dieta! Por sorte, de novo, a campainha toca, levando a Selma e minhas ideias calóricas pra longe."
...
Trecho de "As Namoradas do Meu Pai", publicado pela Girafinha.

(ST)
Postar um comentário