14 de mai de 2009

Uma ideia (4)

Mais um trechinho da história de Luesse. Pra ler o que veio antes, clique aqui, aqui e aqui.

Falo pouco, às vezes até me sinto meio invisível. Não chego nem perto da Dani em matemática, pra mim ela é um gênio. Também não brilho em português, todos os As ficam pro Edu. Mas também não sou um desastre, fico sempre na média em tudo. Não sou alta nem baixa. Não dá pra dizer que sou gorda, mas também não sou maaaaaaaaaagra. Meu cabelo bate nos ombros e até a cor fica no meio do caminho, é um castanho médio, do mesmo tom dos olhos. Às vezes me sinto meio desengonçada, mas acredito na minha irmã – acredito em tudo o que ela me diz! E ela sempre me garante que as coisas vão se encaixar. Ser assim, normal, não é um problema pra mim. Nunca fiz questão de ser a principal, a primeira, a mais qualquer coisa, mas é claro que quero ser importante de algum jeito. Do meu jeito. Sou a segunda filha, nasci oito anos depois da Rafaela, minha 'irmãe' querida, e na escola, sempre fui a segunda Luisa da lista, depois da Fagundes. Por isso, escolhi ser Luesse.

Nenhum comentário: