16 de nov de 2010

Das ideias

Vivo atrás delas desde que me conheço por gente. Buscar ideias sobre o que escrever e, principalmente, como escrever, era rotina da minha vida de jornalista. Hoje em dia, a pauta é outra, mas a missão não mudou. É claro que a experiência ajuda, mesmo assim ainda me engancho em certas ideias-chiclete. Às vezes é uma frase que vem pronta, colorida e saborosa, cheia de promessas, só que não passa disso. Leio e releio, tentando descobrir o que virá depois, insisto e geralmente empaco -- é exatamente como um chiclete que vai perdendo o gosto, só que a gente continua mascando porque não sabe onde jogar. Já escrevi sobre as ideias-algodão-doce: essas não chegam prontas, só se insinuam, perfumadas e apetitosas, como aquela nuvem branca que vai surgindo feito mágica em volta do palitinho. O problema é que essa também perde a graça rapidinho-- costuma ser excessivamente melada, não tem conteúdo e se desmancha no ar. As ideias-ioiô vão e vem, mas têm mais chance. Às vezes, até demora um tempo pra gente pegar o jeito da coisa. Mas quando o nozinho está firme e no dedo certo, é só enrolar a ideia de novo e ficar exercitando. Em certo momento, o ioiô começa a rolar com firmeza. Daí vai longe, volta forte e tudo se encaixa.

(ST)

5 comentários:

Maria Amália Camargo disse...

Hum, será um próximo livro das ideias? Esse vai pegar feito superbonder!
Beijocas,

Tino Freitas disse...

Querida Silvana, me sopraram uma ideia dessas e ando jogando ioio e ja aprendi umas jogadas radicais... Mas não sei lidar bem com essa coisa de buscar ideias... isso deve ser para os craques, como vc, que conseguem escrever petiscos saborosos, nada óbvios, para atiçar a criatividade-apetite das crianças.

Silvana Tavano disse...

Tino, querido, ideia-ioiô é tudo de bom! Aproveita pra desenrolar uma história bem bacana.
E sobre essa parte dos craques, ai, ai, ai, quem me dera... Faço é muito exercício todo dia, isso, sim.

Amália.. você acha mesmo? Hum.

beijos pros dois

Tino Freitas disse...

Ahhhhh... mas craque precisa treinar muito também... um dia me dedicarei aos abdominais, polichinelos e demais exercícios frasais. Vixe!!! Mas que eu gosto de ler seus textos, eu gosto!!!

Silvana Tavano disse...

Que bom!