24 de mar de 2010

O tesouro

Dentro do porquinho cor-de-rosa não tinha nenhuma moeda. Só as palavras mais preciosas que ela guardava com cuidado, enroladas em tirinhas de papel.

(ST)

3 comentários:

Tino Freitas disse...

G E N I A L. Linda a sacada. Esse sabiol ou rouxiá tá deixando sua inspiração ainda mais gostosa de dividir. Abraços musicais.

Gaby Almeida disse...

Muito legal... na maioria das vezes palavras são o maior tesouro...

Caleidoscópio disse...

Tão lindo! De uma delicadeza tocante, como sempre.
Obrigada pelas belas palavras.