22 de mar de 2010

Bom dia


Essa árvore já apareceu aqui outras vezes. É pra ela que olho o dia inteiro, pela janela do meu escritório. Vive cheia de maritacas e, quando floresce, enche de beija-flor. Mas eu nunca tinha visto um rouxinol por aqui e esse tem aparecido todos os dias, sempre lá pelas 9 da manhã. Uma vez -- só uma -- chegou bem perto, pousou no galho que quase toca o parapeito do prédio e ficou me encarando, mas quando me movi pra pegar a câmera, ele desapareceu na mesma hora. Só voltou no dia seguinte, e continua vindo sempre, mas agora faz questão de manter uma certa distância. Mesmo assim, fica um tempão parado bem em frente, posudo, de peito estufado e alaranjado, uma beleza. A foto não faz jus: bati sem levantar da cadeira e o vidro fez reflexo. Mas nem penso em me mexer, vai que ele encasqueta e desaparece de vez? Vou sentir falta -- já me acostumei a começar o dia com a visita do rouxinol.

Postar um comentário