17 de fev de 2009

Planos para o carnaval

Ainda não sei se vou pra Terra do Nunca, se pego a estrada pra Oz ou se entro na toca do Coelho Branco. E você, já programou sua viagem?

(Silvana Tavano)

10 comentários:

Regina d'Ávila disse...

Também não sei ainda..mas acho que vou pular, entrar, em algum livro..e viver as aventuras em cada página..seria maravilhoso...que sonho...
Bjsssssssssssss
Feliz Carnaval..
Regina.

Michele Prado disse...

hummm... estou pensando seriamente em ir para Nárnia.

Bom passeio para nós!

Beijos.

Patricia disse...

oz sempre para mim.
e sim, viajo no carnaval, vou pra praia.
beijo e muuito fofas as figuras do teu blog>>

Márcio Almeida Júnior disse...

Silvana,
Você tem ainda a possibilidade de ir para Wonderland, o País das Maravilhas, ou para o Shire, a terra dos hobbits. Também pode ir para os bosques de Walden (de "Walden ou a Vida nos Bosques", leitura que alguém como você deveria fazer, se ainda não fez). Bom, mas minha primeira sugestão é Wonderland, embora não negue que talvez seja muito bom ir a Nárnia. Tenho procurado há anos uma passagem que me leve ao País das Maravilhas. Estou há mais de 30 anos com a nítida impressão de que não vou chegar a tempo ao chá sob as árvores com o Chapeleiro Louco.
Mas idéia puxa idéia e, já na hora de me despedir, lembrei-me de sugerir a você duas leituras. Falei de hobbits, de Tolkien. Não sei se você é apreciadora do autor, mas, como professor, costumo trabalhar dois textos dele que são absolutamente injustiçados (melhor seria dizer eclipsados pela luz solar de O Senhor dos Anéis). Um deles é "Mestre Gil, de Ham" (Martins Fontes), fina flor de sutilezas e erudições escondidas numa historinha sobre dragões e gigantes que na verdade é uma sátira histórica à Inglaterra. Biscoito fino. E agora a sugestão das sugestões: o mesmo Tolkien escreveu um pequeno conto nos anos 60 que, salvo melhor juízo, não tem tradução no país (tenho uma edição em português, da Europa-América, editada nos anos 70). O conto em questão é Smith, de Wotton Major. Nunca vi história mais deliciosa e profunda. Numa pequena aldeia, a cada 20 ou 30 anos, faz-se um banquete para homenagear algumas crianças e sorteiam-se prendas colocadas dentro do bolo. Uma delas, por brincadeira do rei do país das fadas, que estava incógnito como cozinheiro na aldeia, é um jóia que dá passagem para o País das Fadas. Esse garoto cresce, Silvana, e conserva a capacidade de transitar entre o mundo normal (no qual era ferreiro) e o mundo das fadas. É belíssimo. Já que estou extrapolante, vão cá mais duas sugestões: o ensaio de Tolkien sobre contos de fadas (foi publicado no Brasil há uns dois anos) e um livro já um tanto esquecido, de Chesterton, que se chama Ortodoxia. Nele, o católico Chesterton, ao justificar suas crenças, lançou mão de sua crença nas fadas. É isso mesmo! O ensaio em que ele faz isso chama-se "A ética no país das fadas". Bom, mas é hora de voltar ao mundo normal. Tenho dois jornais e uma emissora de rádio me esperando para as notícias do mundo das pessoas normais. Um grande abraço e novamente me desculpe pelo falatório que tomou de assalto seu espaço de comentários na manhã de quarta-feira, que por aqui é radiante e cheia de nuvens.

Gaby Almeida disse...

Não vou p nenhum desse lugares, resolvi ficar em ksa, sem aventuras dessa vez...

Anônimo disse...

Grande dúvida...entre País das Maravilhas, o Outro Lado do Espelho, Terra do Nunca, Reino das Águas Claras, Floresta de Sherwood, Hollywood, Bollywood...acho que ficarei em Sampa mesmo...e curtindo um cinemão!

bjs
Lucia

Desconectada disse...

Oi Sil,
Vou tirar férias de lagarto com Dona Bento, no sítio. Eu e os meninos.

PS: Adorei as sugestões do Márcio. Fiquei curiosa sobre esse conto do Tolkien. Será que não rola umas cópias (rsrsrs).
beijos,
Patricia

Maria Amália Camargo disse...

Hum... acho que esse ano passarei no bairro do Limoeiro com Bidu, Mingau e Floquinho...
Boa folia!
Beijocas,

Bruna disse...

Oii Silvana,
Meu nome é Bruna e trabalho na Edelman, agência de comunicação da Jorge Zahar Editor.
Aproveitando o tema Carnaval, a editora tem um livro chamado Almanaque do carnaval, escrito por André Diniz http://www.zahar.com.br/catalogo_detalhe.asp?id=1102&ORDEM=A, que fala da história dessa grandiosa festa e dá dicas sobre o que ler, ouvir e onde curtir. Se gostou, participe da promoção de carnaval da Zahar e concorra ao livro. Veja mais no site www.zahar.com.br
Abraços!

Anônimo disse...

Eu gostaria apenas de poder voltar uns meses no tempo e poder mudar coisas que me fizeram sofrer. Quanto a terra do nunca, ele exite dentro de nós, basta acharmos o caminho ;)

www.katapalavras.blogspot.com