3 de abr de 2012

Reforma

O martelo bate, a lixa arranha e a furadeira grita. No meio do caos, paira, tranquila, uma imensa nuvem de poeira, suspensa no seu próprio tempo, indiferente à minha urgência de me sentir de novo em casa.
Postar um comentário