26 de abr de 2012

Felicidade

Presa no vaso de barro
Num canto da sala amarela
A árvore se estica até o teto
Só para olhar pela janela

Seus galhos mais altos
Acenam para o vento
Curvados, convidam o sol
Para entrar no apartamento
Postar um comentário