26 de ago de 2011

Intenso

O frio, o ritmo dos dias, os encontros e até as cores das lonas do Circo da Cultura -- tudo foi muito intenso durante a Jornada Literária de Passo Fundo. E também delicioso: participar dessa festa armada em torno dos livros trouxe a oportunidade de rever conhecidos, e ainda conhecer de verdade Regina Rennó, Flávia Lins e Silva, Roseana Murray, Caio Ritter, Roger Melo e muitos outros autores que já frequentam a minha estante há tanto tempo.
Com Daniel Kondo, o meu companheiro de lona e mais novo amigo de infância, compartilhei da melhor parte da farra: os encontros com as crianças.

Muitas crianças. Em cada lona, centenas de pequenos esperando os autores com olhares curiosos...
            



... muita ansiedade e um monte de perguntas.

Querendo saber tudo sobre a gente...

... e, às vezes, querendo chegar bem perto da gente.
No final de cada sessão, Daniel e eu estávamos sempre assim. Precisa dizer mais?


7 comentários:

Márcia disse...

Oi, querida. Que coisa boa, hein?
Saudades, beijos, Márcia.

Flávia Reis disse...

Fotos ótimas, platéia cheia. E a senhorita está muito bonita de casacão! Tenho certeza que foi ótima a viagem!

Silvana Tavano disse...

Márcia, professora querida!!! Que delícia você aparecendo por aqui. Muita saudade também!

Flávia, foi muito bacana! A gente só se dá conta da grandeza desse evento quando vai pra lá. São milhares de crianças -- milhares mesmo -- que são estimuladas a ler o ano inteiro. Eu não sabia, mas Passo Fundo tem o maior índice de leitura do Brasil: 6,5 livros/ano por pessoa, não é demais?
E o casaco é de lá mesmo. Foi adquirido no primeiro dia e não tirei o meu modelito-esquimó do corpo. Mínima de 0º graus, que tal?
beijos!

Rosaly Senra disse...

Ma-ra-vi-lha... um dia vou fazer isso lá no Arraial d'Ajuda... e claro.. você Silvana, está no meu caderninho! O RS é todindo assim... precisa exportar essa gente que lê para o Brasil todo!

Silvana Tavano disse...

Rosaly, fiquei encantada de verdade. O trabalho da professora Tania Rösing é de tirar o chapéu e merece ser exportado pro país inteiro. Arraial é uma ótima ideia!
beijo

Tino Freitas disse...

Rárárá... De fato, Silvana, o trabalho de Tânia é absurdamente incrível e hercúleo. Só estando lá para saber e sentir a força de uma jornada. InTENSO!!! Eu ainda não cheguei em casa...

Elisângela disse...

Com um comentário desses é claro que você chegou inteira em casa.
Que energia menina!
Abração.