17 de ago de 2011

Bom dia

Abro a porta do elevador e encaro três pessoas que não conheço. É muito rápido, mas consigo ver um olhar apressado dizendo entra logo, e outro meio tristonho -- ou sonolento? --, e mais outro, tão preocupado, que nem me vê. Eu podia entrar sem dizer nada, bastava balançar a cabeça de leve, com um olhar educado, e depois nós quatro desceríamos em silêncio até o térreo, todos os olhos no tapete ou no relógio. Mas eu digo bom dia, avanço sorrindo e de repente vejo os olhos de três pessoas que não conheço sorrindo pra mim.

2 comentários:

Daniele disse...

Sempre que isso acontece, me lembro de uma cena vi em algum lugar ou em algum filme, sei lá, que era mais ou menos assim:

A pessoa sempre dava um bom dia alegre e sorridente ao dono da banca de jornais, que nunca respondia ou respondia 'entre dentes'com cara amarrada. Daí alguem perguntava: Mas por que vc insiste em dar bom dia se ele nem te responde?
Ao que a pessoa disse: Sou eu quem determino como será o meu bom dia e não ele.

E seguiu assim, dando felizes 'bom dia' a quem quer que fosse.

beijos

Eliziane disse...

Que bom ler esta passagem do seu dia, me fez muito bem. Meus filhos sempre me perguntam pq insisto em dizer olá, bom dia, boa tarde, se ninguém responde. Eu digo que não posso desistir, não posso deixar as pessoas decidirem como vou ser.
Bjs,

Eliziane
www.genuinoblogdaeli.blogspot.com