20 de fev de 2008

Falta público?

Os números levantados pela reportagem da Folha de São Paulo mostram claramente que a "falta de público" não pode ter sido a causa do fechamento de quatro bibliotecas públicas da cidade.

...A Secretaria Municipal de Cultura alega que não havia demanda para as unidades, mas dados da própria prefeitura mostram que houve uma média de 50 acessos por dia, em cada uma delas, nos primeiros nove meses de 2007.
...Uma unidade, no Alto da Lapa, está fechada há um mês. As outras, duas na Vila Mariana e uma no Tatuapé, irão interromper os empréstimos até o fim do mês. Juntas, tinham acervo de 165 mil livros e somaram 58.842 acessos de janeiro a setembro de 2007.
...A presidente do Conselho Regional de Biblioteconomia, Regina Céli de Souza, diz que a Unesco preconiza uma biblioteca a cada 3,5 km de área urbana e São Paulo deveria ter 120. "Em vez de modernizar e chamar o público, eles fecham."

(ST)

7 comentários:

Anônimo disse...

Havia um projeto chamado "O Escritor na Biblioteca" que era muito bom! As crianças liam os livros do autor e depois havia um encontro.
O projeto? Sumiu?
Muitos projetos precisam ser feitos e MANTIDOS para que as crianças "descubram" as bibliotecas...

Carla Caruso

Sabina Anzuategui disse...

Oi, Silvana
Ainda não cheguei nesse trecho da praia, estou na metade do livro. Além do que mencionei, gosto das descrições de cirurgias e sofrimentos médicos.
Na verdade estou gostando do livro, mas ao mesmo tempo tenho implicância com escritores que vão ficando preguiçosos (como acho que é o caso).
Não tenho nada contra livros fáceis. Meu incômodo maior é com o hábito de não questionar certos escritores só porque já são reconhecidos.

Sabina Anzuategui disse...

O Zé Goldfarb, na secretaria estadual, teve uma experiência interessante em relação às bibliotecas no interior. Muitas cidades construiam a sede, recebiam os livros do governo, mas nunca inauguravam as bibliotecas por total desinteresse. Ele mudou o procedimento, vinculando a entrega da verba ao momento da inauguração. Enfim: quanto às bibliotecas municipais, até onde eu saiba, são de responsabilidade das subprefeituras. E parece que o Kassab colocou pessoas horríveis em várias delas, em respeito a seus parceiros políticos.

Anônimo disse...

Olá, Silvana
O projeto que a Carla mencionou, "O Escritor na Biblioteca", era realmente muito legal, os leitores chegavam cheios de perguntas, curiosos e interessados, querendo mais livros, mais histórias.Muitos pisavam em uma biblioteca pela primeira vez, antes nem sabiam da existência delas.Pois é, os encontros não acontecem mais, mas o nome do projeto está lá,no site da prefeitura, firme e forte. É bom pra encher a página, na falta de outra coisa. Ninguém pensou, no entanto, em usar o espaço ocioso com informações a respeito da extinção das bibliotecas.O assunto deve ser irrelevante. Aliás, preocupado com coisas mais importantes, o senhor secretário acabou esquecendo de um detalhe: o ônibus-biblioteca! Por coerência,ele devia aproveitar o embalo e botar fogo no dito.È muita pretensão daquela gente da periferia achar que merece acesso à literatura, à informação.Sem falar no perigo: gente informada, pensante, na hora de votar acaba fazendo besteira, não é mesmo?
Desculpe, a indignação me faz falar demais.
beijo
May

Silvana Tavano disse...

oi May,

Fique à vontade pra se indignar (tomara, aliás, que a gente nunca perca a capacidade de se indignar com essas e tantas outras safadezas). Quem sabe essa nossa indignação não acabe levando ao início de alguma coisa -- um movimento, uma campanha, por que não? Pela volta do projeto "Escritor na biblioteca", pela manutenção, ou melhor, pela revitalização das próprias bibliotecas... É isso.
beijos indignados
Silvana

Anônimo disse...

Sabina

O Sistema Municipal de Bibliotecas é diretamente vinculado à Secretaria Municipal de Cultura.Quanto à responsabilidade, é também de todos nós, cidadãos.O mínimo que podemos fazer, neste caso, é protestar. Silvana, parabéns pelo blog, você o alimenta com o assunto certo, no momento exato.

Roberto Álvaro

May Shuravel disse...

Caro Roberto
Concordo inteiramente.As bibliotecas são nossas,o problema é nosso, e ainda podemos lutar.