22 de mai de 2012

Neymar

O sujeito arma um lance interessante, o verbo cabeceia com precisão e um complemento redondinho encaixa na frase -- parece tão fácil vendo um craque contar histórias, mas não é moleza marcar gol de placa no jogo das palavras.

2 comentários:

Luis Fernando disse...

Até hoje Saussure tenta explicar aquele gol contra o Flamengo.

Prô Huaína (Informática) disse...

E quando "aquele" gol sai... fica pra sempre na história.