28 de mai de 2012

Atenção

Tem dias em que é assim: ligo o computador e a Atenção aproveita pra escapulir. Sai curtindo issos e aquilos no facebook, depois pula de um blog pra outro e segue passeando, distraída, gostando de se espalhar cada vez mais, sem parar em nenhum assunto. Antigamente, eu dava bronca, fazia de tudo pra chamar a Atenção de volta. Depois fui percebendo que não adianta: quando não tem compromisso importante, ela relaxa e pronto. Isso costumava me deixar muito irritada, mas, com o tempo entendi que, nesses dias, é melhor fingir que não estou ligando. Daí vou atrás dela, flutuando feito nuvem que obedece o vento -- às vezes, é só isso: um vagar sem rumo, desmanchando aqui, juntando com outra nuvem ali, sem concentrar a ponto de fazer chover alguma coisa. Mas de vez em quando a danada me leva pra lugares inesperados, onde eu dificilmente chegaria se não estivesse tão solta. Daí a Atenção para por vontade própria, bota reparo numa ideia interessante e me chama pra trabalhar.

3 comentários:

Eunícia disse...

Como você consegue?!

Não, não digo do vencer a irritação com Dona Atenção (o que, para mim, já é um luxo!), mas saber nomeá-la e trazê-la simpática aos nossos descaminhos diários?!

Sempre bom ler você!
:)

Silvana Tavano disse...

digo o mesmo sobre os seus comentários -- obrigada, Eunícia!

Arleth Rodrigues disse...

Que belo texto, tão real!
Eu por exemplo vim para aqui assim, flutuando!
Parabéns Silvana!

Abraço

Arleth