31 de out de 2008

Elas estão soltas!


A Creuza não é muito chegada em Halloween, mas todo ano ela acaba dando uma circulada pra ver o movimento. E sempre leva a câmera pro caso de encontrar uma conhecida: é que não tem dia melhor pra cruzar com bruxas de todos os cantos voando por aí.

(Silvana Tavano)

30 de out de 2008

É massa!


A animação feita a partir de modelos de barro (claymation) reproduz a partida em que o supercomputador HAL9000 bate o astronauta Frank Poole em "2001 --Uma Odisséia no Espaço", de Stanley Kubric.

(ST)

29 de out de 2008

Ai, que crise (2)!

A bruxa Creuza gostou da referência que fiz a ela no post de ontem, mas, sabe como é, ela já está pra lá de acostumada, vivo falando dela aqui.
Bem diferente é inspirar uma poeta de verdade! Não é pra menos que a Creuza ficou toda-toda com o comentário-poético da minha amiga querida Déborah de Paula Souza -- na segunda linha, ela revirou os olhos e disse: Ai, que luxo!

Querida Creuza
Sua crise nunca é do mal
Você domina a magia
Não brinca com capital

Sua boquinha nervosa
Chama logo algum Shazam
Inventa mundos felizes
Dá um basta no Tio Sam

Não senta em banco que quebra
Mas de vassoura requebra
E aciona instigantes poções
Nunca derrete dinheiro
Mas derrete corações!

(ST)

28 de out de 2008

Ai, que crise!

Bolsas nervosas, mercado turbulento
Quem disse que é só nas histórias infantis
que as coisas inanimadas têm sentimento?

Nos jornais, leio notícias estranhas:
se injeção pra gripe já dói no traseiro
imagine então uma injeção de dinheiro!

Parece que certas bruxas andam soltas,
aprontando num tal de "pregão":
dizem que elas têm feito a Terra tremer
estourando bolhas de sabão...

A bruxa Creuza também tem suas crises
e o tique nervoso faz a boquinha, aflita, tremer.
Ela enlouquece e perde o controle, mas é diferente:
a gente sabe que nada de mal vai acontecer.

(Silvana Tavano)

26 de out de 2008

Os livros e a crise

A notícia está na capa do caderno "Prosa & Verso" (O Globo) de ontem: o ministro interino da Cultura, Alfredo Manevy, anuncia a criação de um novo instituto para o livro e a leitura, órgão que, segundo ele, será bem diferente do antigo instituto.
Selecionei dois trechos da reportagem:

"...Se, no passado, o instituto do livro tinha, entre suas principais atribuições, contribuir para o desenvolvimento do mercado editorial no país -- inclusive comprando livros, a exemplo do que faziam institutos como o do café-- Manevy diz que, hoje, 'alavancar o mercado está em quinto plano. Temos que criar meios para a população fruir a cultura... O principal objetivo é desenvolver políticas de desenvolvimento à leitura'".
...
"...Sabemos que há uma crise internacional, ela afeta a todos e é possível que o orçamento do MinC seja atingido, mas os editores sabem que o gargalo do mercado é o número de leitores. Sem uma política robusta para o livro, nas famílias, nas escolas, nos locais de trabalho, o mercado não crescerá. Não é nem uma questão de baixar o preço, mas de criar novos hábitos".

A crise internacional é novidade e, infelizmente, acho que vai contribuir pra piorar a crise dos livros e da leitura -- essa que, a gente sabe, não tem nada de novo.

Temo que essa turbulência do mercado financeiro provoque um certo marasmo no mundo do livros. Mais do que nunca, conto com a fantasia, a imaginação e todas as histórias que vou inventar como o melhor antídoto contra esses "desanimadores externos".

E aproveito pra avisar: o lançamento de "As Namoradas do Meu Pai", que estava programado para novembro, foi adiado para 2009. Pois é.

(Silvana Tavano)

24 de out de 2008

De lá pra cá


Ontem comentei que a bruxa Creuza não vê a hora de decolar rumo ao espaço. Mas quem disse que os habitantes de outros planetas também não querem vir pra cá? O Homem-Lua, por exemplo, sempre teve a maior curiosidade -- um dia ele decide pegar carona numa cauda de foguete e aterrissa na linda história do premiado Tomi Ungerer. Adoro.

(ST)

23 de out de 2008

Maternidade de estrelas


Meses atrás, comecei a escrever uma história -- dessa vez, a bruxa Creuza iria pro espaço, e mais não conto, até porque o projeto (talvez) decole só agora. Depois das primeiras idéias pra essa aventura, lancei dois livros, escrevi outros dois, e tive (quer dizer: estou tendo) um ano de muito trabalho... Não sei nem se minha editora ainda vai se interessar pelo livro depois de todo esse tempo, mas, ainda assim, resolvi tentar colocar minha querida bruxa em órbita outra vez. Só que, além do tempo pra escrever, essa história exige tempo pra pesquisar -- e hoje, passeando pelo portal do astrônomo dei de cara com essa foto deslumbrante da Nebulosa de Pelicano. Não enxergo o pelicano que alguém certamente viu pra batizar essa nebulosa, mas pode ser que a imagem revele só uma parte da nuvem... De todo modo, o que me fascina nessas meganuvens cósmicas são as cores -- não é demais o mix de rosas e lilases?--, cores que, na verdade, são reflexos da luz de estrelas recém-nascidas e que estão se formando dentro da nebulosa. A do Pelicano é uma das mais jovens que se conhece, com uma idade estimada de 300.000 anos.
As imagens, as distâncias, as galáxias, as idades, enfim, tudo o que os cientistas hoje sabem e nos contam sobre o universo é tão absolutamente encantador, perturbador e fantástico que, pelo menos pra mim, mergulhar nesse mundo é um desafio e tanto à minha capacidade de abstração e de imaginação. Fico pensando que, durante um passeio pelo universo, até mesmo a experiente bruxa Creuza vai ter momentos de êxtase, enfeitiçada pela paisagem e por toda essa realidade tão mágica. Ai, que difícil...vai ser escrever essa história!

(Silvana Tavano)

22 de out de 2008

Sonho de pinguim


Curta de 2002, do diretor polonês Wojtek Wawszczyk (Escola de Filmes de Varsóvia).

(Silvana Tavano)

21 de out de 2008

20 de out de 2008

Vote na melhor legenda...


... ou invente uma melhor:

a) Eles estão chegando
b) E o desenho ficou animado
c) O menino certo, no lugar certo
d) Luz, câmera, imaginação!
e) "Pai, eu vi um raio de sol-laser"

17 de out de 2008

Mais monstros






Lembrei do Menino Brie e do Menino Ostra, criações do genial Tim Burton; e, com a colaboração das leitoras, aí estão: o Grúfalo, a Cuca, King Kong e a versão cinematográfica do hobbit Smeagol, de Tolkien. Outros?

(Silvana Tavano)

16 de out de 2008

Monstros!

Clássicos: o lobisomem, Frankenstein, mr. Hyde (o lado b do dr. Jekyll) e o monstro do lago Ness. Nem tão assustadores assim: o elfo Dobby (em Harry Potter) e o esquisitão peludo (da turma dos Muppets). Têm, ainda, os que fazem a linha "simpáticos", como a estranha personagem (e todo o elenco) do desenho Monstros & Cia. e a monstra do amor. Quem mais?

(Silvana Tavano)

15 de out de 2008

Garimpo


O meu passeio do outro dia rendeu: lá no Moda Sem Frescura descobri o Blog de Brinquedo e esse boneco de papel do Edgar Allan Poe, simpático demais, mesmo com esse olhar meio melancólico, não acham?
...
E no Desculpe a Poeira encontrei essa animação sensacional que, não por acaso, venceu o Netherlands Online Film Festival -- a holandesa Evelien Lohbeck faz mágica com seu caderno-notebook.


(ST)

14 de out de 2008

Vale a pena ver de novo

Falando em nuvens: a May Shuravel lembrou das fotos que publiquei meses atrás, cliques incríveis feitos pelo pessoal da "Cloud Appreciation Society". Certas nuvens são tão interessantes que intrigam até mesmo o experiente bruxo Hermes (pra quem não sabe, ele é o inventor do fantástico feitiço das nuvens falantes). Se você não viu, vai .

(Silvana Tavano)

De blog em blog


















Como sempre acontece, não sei direito como fui parar no blogdecurieux, mas acabei ficando um tempão por lá, xeretando um monte de portfólios de artistas gráficos do mundo todo. Tem coisas bacanas e coisas, bom, meio estranhas, como as imagens do artista russo Dmitry Maksimov, que mistura fotografia e ilustração.
Gostei da brincadeira do paraquedas de nuvens (ou será um paraquedista preso nelas?), e também do céu transformado num mar cheio de monstros.
...
Não tenho a menor idéia do que diz o texto que acompanha esse trabalho (бывает облака говорят ни о чем а иногда облака ни о чем не говорят а еще мне так показалось что чем старше, тем больше облаков на небе: alguém sabe traduzir?), mas fiquei achando que a proposta dele era fotografar a própria imaginação. Será?

(Silvana Tavano)

13 de out de 2008

Diários da bicicleta

Era uma vez uma menina, e o resto da história a gente inventa. Na imagem do fotógrafo francês Raymond Depardon tem vento no rosto, alegria, brincadeira de equilibrista. O que mais?

(Silvana Tavano)

12 de out de 2008

Presentão

...
Num acordo inédito com editoras e autores, da zero hora de sábado, dia 11, à meia-noite de domingo, você vai poder baixar gratuitamente, no hotsite do Dia da Leitura no PublishNews, cinco livros para leitura e um audiolivro. São os livros "Como começa?", de Silvana Tavano (Callis, 32 pp., R$ 38. Ilustração de Elma), "A criação do mundo e outras lendas da Amazônia", de Vera do Val (WMF Martins Fontes, 48 pp., R$ 37,50. Ilustrações de Geraldo Valério), "A história rocambolesca de Madame Valesca", de Jonas Ribeiro (Callis, 32 pp., R$ 38. Ilustração de Tatiana Paiva), "Histórias de valor", de Katia Canton (WMF Martins Fontes, 32 pp., R$ 29,80), "As trevas e outros poemas" - Coleção Clássicos Saraiva, de Lord Byron (Saraiva, 112 pp., R$ 19,90, ilustração de capa de Carvall) e "Você não tem como saber", de Julia Alba (Callis, 32 pp., R$ 25,90, Ilustração de Orlando Pedroso), além do audiolivro Dom Casmurro, de Machado de Assis (Plugme), disponibilizado em MP3. Todos os livros encontram-se em destaque na Livraria Martins Fontes da Avenida Paulista, patrocinador exclusivo do Dia da Leitura no PublishNews.

Vai !

(Silvana Tavano)

10 de out de 2008

Ousadas e aventureiras



E elas têm mais de 50 anos: Pippi Meialonga, Alice e Emília. Quem mais?

(Silvana Tavano)

9 de out de 2008

Fama para as fadas (2)

As fadas continuam na pauta do dia, já que eu mesma lancei a campanha "Mais Fama para Fadas" (MFF) na revista Crescer deste mês. As fadinhas-escritoras da ilustração aí ao lado vieram do blog da Betty Bib, pseudônimo da inglesa Lesley Buckingham, criadora da OPF, a "Organização pela Preservação das Fadas" (dica da querida Paulinha). E pra conferir "quem é quem" entre as fadas-celebridades, como a Sininho, basta ir no site da Disney. Mas, como a fada-madrinha 4.896.771-XK, protagonista da minha campanha, existem milhares de fadas anônimas encantadoras, como as que se vestem com algas marinhas e usam sapatinhos de conchas, as "Fadas da Areia", do livro da May Shuravel.

(Silvana Tavano)

8 de out de 2008

Encontros que mudam tudo


Os "Três Ladrões", do austríaco Tomi Ungerer, foi publicado em 1963, mas já é considerado um clássico da literatura infantil. E não é bom lembrar que tudo e todos -- até ladrões tão malvados-- podem mudar?

(ST)

7 de out de 2008

Fama para as fadas!

Em matéria de celebridades-mágicas, tem muito mais bruxa famosa do que fada conhecida -- taí a bruxa Creuza que não me deixa mentir. Pelo fim do anonimato, a fada-madrinha 4.896.771-XK está lançando o movimento MFF -- Mais Fama para Fadas -- na revista Crescer de outubro. A ilustração do designer Daniel das Neves transformou o abaixo-assinado em página de conto de fadas, não acham?

(Silvana Tavano)

6 de out de 2008

De blog em blog

Passeando por aí, fui parar no blog da ilustradora mexicana Cecilia Rebora e encontrei uma das imagens supercoloridas que ela fez para um livro meu, que deve sair no começo de 2009, pela Callis. Não é bonito?

(Silvana Tavano)

3 de out de 2008

Um outro bem-me-quer

Olhos de mel
Coração de manteiga
Cabeça de pudim
Ela gosta de mim!

Nariz de cera
Pé de chinelo
Perna de pau
Ela vai me dar tchau?

Boca de siri
Nervos de aço
E agora, ai, ai, ai
O que é que eu faço?

(Silvana Tavano)

1 de out de 2008

Uma palavra, muitas chaves

Quando apita, é a pressão da panela
Quando fecha, é a pressão do botão
E se prende o cabelo é porque tem pressão na fivela

A pressão da vovó sempre é baixa
E a pressão do tempo faz tudo ficar urgente
É tanta correria que ninguém relaxa!

Pra forçar uma situação
Tem quem faça uma certa pressão
Mas isso não causa uma boa impressão

Pressão assim, pressão assado
A pressão vai pra todo lado
Encaixando em cada significado!

E para abrir tantas portas
Uma palavra-chave é o bastante
Isso não é impressionante?

(Silvana Tavano)