29 de out de 2008

Ai, que crise (2)!

A bruxa Creuza gostou da referência que fiz a ela no post de ontem, mas, sabe como é, ela já está pra lá de acostumada, vivo falando dela aqui.
Bem diferente é inspirar uma poeta de verdade! Não é pra menos que a Creuza ficou toda-toda com o comentário-poético da minha amiga querida Déborah de Paula Souza -- na segunda linha, ela revirou os olhos e disse: Ai, que luxo!

Querida Creuza
Sua crise nunca é do mal
Você domina a magia
Não brinca com capital

Sua boquinha nervosa
Chama logo algum Shazam
Inventa mundos felizes
Dá um basta no Tio Sam

Não senta em banco que quebra
Mas de vassoura requebra
E aciona instigantes poções
Nunca derrete dinheiro
Mas derrete corações!

(ST)

Um comentário:

may disse...

Consagração! Creuza na boca do povo,e inspirando ótimos poemas...
beijo
may