30 de set de 2008

Ainda não entrei em acordo...

Esperei o domingo para poder ler com calma e concentração a prova de um novo livro. Caneta na mão, reescrevi alguns trechos que pareciam confusos, troquei palavras repetidas e fui fazendo correções -- vira e mexe topava com um acento faltando aqui, um hífen sobrando ali... Estranhei algumas coisas, mas fui anotando tudo, certa de estar contribuindo com a revisora, com um olhar fresco e atento. A ficha só caiu quando a editora, na maior gentileza, lembrou que a revisão já estava seguindo as novas regras de ortografia, de acordo com as diretrizes do MEC.
...
O número de vezes em que corrigi a palavra "idéia" ao longo desse texto dá a exata medida do quanto vai ser difícil, pra mim, aceitar que uma idéia seja boa sem acento. Ou, plagiando minha editora, não sei se consigo ficar tranqüila sem o trema.
As novidades já entram em cartaz a partir de janeiro, mas ainda tenho (temos) algum prazo pra reformar a cabeça: o uso facultativo das velhas regras está autorizado até dezembro de 2012. A partir daí, porém, só valerão as tais novas ideias.

(Silvana Tavano)
Postar um comentário