24 de fev de 2012

Lapso

Um lapso se explica por si só. É como o seu próprio Pê: uma letra que escapa de repente e se intromete no meio da palavra, saliente e óbvia, mostrando que tem voz, mesmo quando parece muda.

3 comentários:

Anônimo disse...

adorei o post psicanalítico! Um lapso diz o que a gente não ia dizer...ou às vezes nem sabia.
Déborah

Silvana, tem um "lapso" no sistema de comentários. Para publicar, aparece uma linha dizendo "prove que você não é um robô". E para provar que não sou um robô devo copiar duas palavras: hedsoced befinta. Senha? Estamos todos loucos...

Silvana Tavano disse...

Dra. Dé, minha querida, náo se preocupe! Tá provado que você não é um robô!! rss... Sei que o sistema pede senha pra publicar o comentário, é um antispam, normal, mas não sabia dessa mensagem absurda! Sim, estamos cada vez mais loucos, rss...
E "hedsoced befinta" pra você também!

MCris disse...

Oi, Déborah! Oi, Silvana!

O melhor é se divertir com esse mecanismo antispam (que se chama captcha, olha só!) e ficar apertando o primeiro símbolo que aparece ao lado da janela onde a gente deve digitar as duas palavras e que parece o símbolo do eterno retorno. Hoje consegui o seguinte:

patessed nordi

degat (ou olegat, não sei) mendu

ncaryna ssinvta

illsofte ftweempa

xtreart eenteete

netweles rittesev

tngyouso ssaying

... e assim vai!

maior legal.

Um abraço!