3 de mai de 2011

Muitas casas

Dia desses a querida May Shuravel perguntou porque eu não lincava o blog à minha página do facebook. Durante um tempo até fiz isso, mas logo comecei a achar que nem tudo o que escrevo aqui faz sentido lá. Então compartilho somente alguns posts, os que, de alguma forma, ficam à vontade fora de casa e conversam numa boa com todo mundo que aparece por lá. O blog também é uma sala aberta, ninguém precisa de convite pra ir entrando. A diferença é que, aqui, as visitas geralmente sabem o que vão encontrar. Quem entra pra xeretar e não curte o ambiente, vai embora logo, sem tomar cafezinho. E quem gosta do assunto, anota o endereço e volta sempre, ou dá uma passada de vez em quando. Acontece que, muitas vezes, esses visitantes levam os posts pra passear por outros lugares -- salas de aula, blogs e, ultimamente, também pelo twitter e nas páginas do facebook.
Ainda não me convenci de que os temas do blog podem frequentar o meu mural do facebook sem cerimônia. Mas cada vez que encontro alguma coisa que escrevi aqui numa sala inesperada, descubro o óbvio: sempre é o leitor quem dá sentido e coloca as palavras em sua própria casa.

(ST) 
Postar um comentário