5 de mai de 2011

Avós

A mãe da minha da mãe falava com os olhos e acho que por isso o carinho ficou sendo azul pra sempre.
A mãe do meu pai falava num dialeto que eu não conseguia entender e acho que por isso aprendi a ler sorrisos.
As palavras se dizem de muitos jeitos.
 
(ST)

2 comentários:

Déborah disse...

querida, tive uma avó inesquecível. Seu post poema me fez chorar de saudade e agradecimento. Minha avó era eloquente e falava com tudo: palavra, leite, arroz doce, reza e crochê. Sem contar o colo.
beijos com amor,
Déborah

june disse...

a mãe da minha mãe demonstrava seu amor pelos netos através das colchas de retalhos que costurava, a mãe do meu pai, não se preocupava em demonstrar nada, ocupava-se com as comidas deliciosas que nunca esquecemos. amei muito essas duas, amo até hoje... bjus pra você! Gosto muito de tudo que escreves, June