13 de mai de 2011

Mistério

Depois de quase dois dias de apagão o blog voltou a funcionar, mas o post de ontem sobre "Livros e Bolos" sumiu. Como hoje é sexta-feira, 13, talvez ele reapareça de repente (?). De todo modo, não deletei a ideia, então segue um replay pra quem não leu:
...
No post desaparecido, eu contava sobre a minha pilha de livros do criado-mudo que não diminui nunca, e de como é difícil dar conta de tudo o que gostaria de ler. Contava também que, apesar disso, vira e mexe acabo relendo livros que já estão na estante há muito tempo, às vezes até sem querer. Foi exatamente o que aconteceu com "Água Viva", de Clarice Lispector -- dias atrás, enquanto procurava um trecho que queria usar no meio de um texto, acabei lendo outro e mais outro até finalmente reler o livro todo.
Foi essa leitura que me fez pensar que livros são como bolos: tem os que a gente experimenta e não gosta, nem chega a comer um pedaço inteiro; os que saboreamos devagar, um pouquinho por dia; e também aqueles que simplesmente devoramos de uma vez só. Mais que isso, certos livros são como um bolo de fubá saindo do forno e prová-los nessa hora é delicioso. Sentimos um prazer imenso na hora, mas isso nem sempre se repete comendo o mesmo bolo em outro momento.
Mas existem os bolos especiais, como o de Clarice. Com tantas camadas e recheios diferentes, esses mantêm um gosto de "primeira vez". Nesse caso, reler não é apenas relembrar, mas descobrir sabores que continuam surpreendendo o paladar a cada bocado.

(ST)

6 comentários:

Fabíola disse...

Ah, Silvana...

suspirei lendo, e suspirei de novo, porque adoro bolos, e adoro livros. E ler é isso mesmo: tem uns livros que encantam a gente de imediato, outros você lê até um certo trecho, e depois a leitura não segue mais, sabe-se lá por que... e, sim, tem sempre aquele livro-bolo que você vai sempre querer um pedaço mais, para concluir sua xícara de chá.

Doce final de semana para você...

Maristela Melo disse...

Amo o seu blog, vez ou outra entro aqui e me delicio com seus textos e com ilustrações espalhadas pelo blog. Ontem também tive a experiência do Mistério... também sumiu minha última postagem...Concordo com Fabíola Suspirei lendo, e suspirei de novo livros e bolos, bolos, doces e livros. Sigo seu blog da mesma forma que o Mickei segue a nuvenzinha de aroma dos quitutes de seus desenhos, lembra??
Beijos
Maristela do blog: http://leiturasaoventomaringa.blogspot.com/

Silvana Tavano disse...

Fabíola e Maristela: pra mim também é uma delícia compartilhar bolos e livros com leitoras como vocês.
beijos!

Zuleide Felisberto disse...

adorei seu blog, cheguei aqui atraves blog da Zi e publiquei meu face umas frases suas que gostei muito com os devidos creditos, espero que não fiques zangada,
qto post sumidos foi normal esta semana, mas se quiseres saber sobre como proteger blog entra neste site tem otimas dicas
http://www.dicasblogger.com.br/2010/06/como-proteger-sua-conta-do-google.html

Eunícia disse...

É chato quando coisas assim acontecem no mundo virtual, mas acabei pensando em duas coisas que me fizeram sentir bem.

A primeira foi uma sensação boa de ter lido antes do sumiço da postagem. Coisa boba, de criança, como quando alguém pergunta: 'você viu?' e você realmente viu. Sensações de criança são muito boas!

A segunda foi um revival de uma confiança que nem sempre tenho. Quando minha mãe vendeu a casa joguei fora MUITAS poesias e textos escritos há tempos, alguns bem razoáveis. Sem cópia, apostei que quem escrevera aqueles poderia escrever outros mais. Era algo ritual: consciência do presente olhando para o futuro. Toda essa racionalidade, entretanto, por vezes me derruba e sinto saudades de mim... ah... e se eu não tivesse jogado fora...

Sua reescrita trouxe o sopro daquele momento e da coragem de me abandonar e apostar em mim: ainda estamos aqui.

Obrigado!

Selma G. de Campos Monteiro disse...

Olá Silvana, conheci ontem no ICLOC - Congresso de Práticas Pedagógicas do Colégio N. Sra das Graças, em SP - seu livro "Como Começa?" e pude deliciar-me saborenado-o com tamanha alegria de descoberta... A cada página lida ia descobrindo como ele poderia ilustrar minhas formações pedagógicas aqui em Jacareí, onde trabalho com formação de professores e gestores educacionais...
Foi como comer um delicioso bolo de fubá, saindo do forno, fumegante, soltando suspiros de delícias. Amei conhecê-lo e a vc também. Abraços Selma Gonçalves de Campos Monteiro - Pedagoga, Jacareí- SP