22 de dez de 2010

Quase

Ando a pé pela minha rua e vejo doismiledez adormecendo no silêncio do bairro, na escola fechada, na praça vazia, na plaquinha que avisa a data de reabertura do petshop. Três quarteirões adiante, porém, a paisagem muda: tudo continua agitado em meio ao trânsito caótico, filas de supermercado e árvores festeiras que teimam em passar a noite em claro. O ano vai chegando ao final nesse estado de vigília parecido com o que a gente fica quando está quase dormindo e desperta, num sobressalto, porque lembra de alguma coisa importante. Mas, aqui e ali, doismiledez já cochila, prestes a cair num sono profundo.

(ST)

Nenhum comentário: