5 de out de 2010

Das lembranças

Lembrança é uma memória que sempre encontra um lugarzinho pra dormir dentro da gente. Tem umas que preferem a cabeça, outras se acomodam no coração, mas não só. Elas estão por toda parte e despertam de jeitos muito diferentes. As que adormecem na língua, por exemplo, às vezes abrem os olhos de repente, só por causa de um bolo de laranja, e transportam a gente pra lugares e tempos que não existem mais.
Lembrança é assim: acorda com cheiro, com música, com certas palavras ou por nada mesmo. É que algumas têm sono leve, despertam com qualquer barulhinho. Essas são meio inquietas por natureza, acordam fora de hora, manhosas, tristes, magoadas ou, ao contrário, muito contentes -- por algum motivo, não se conformam de ter virado memória. Ficam agitadas querendo dizer que alguma coisa do passado não passou de verdade.
Mas também existem as lembranças que mergulham num sono tão profundo que só espreguiçam quando se cutuca muito. Mesmo assim, continuam sonolentas e embaçadas, confundido a gente com os sonhos que elas estavam sonhando.

(ST)
Postar um comentário