7 de out de 2009

Mãe

A fivela-pente, o anel de pérola
O bloquinho de notas com a letra dela
Uma foto-binóculo, o lenço de rendinha
Quanta saudade cabe numa caixinha

(ST)

5 comentários:

Maria Teresa disse...

E quanto conteúdo cabe num poema sucinto e terno como esse! Um abraço.

Anónima disse...

Adoro o teu blog. Eu sou da Guatemala e sou uma fan sua. Onde posso conseguir seus livros? Tem livros em espanhol?

Silvana Tavano disse...

Oi!
Poxa, como é seu nome? Não achei nem no seu blog...
Os livros editados pela Callis têm uma pequena tiragem em inglês e espanhol -- se você quiser, peço pra editora e mando pra você. Escreve pra mim no siltava@gmail.com.

um beijo

MALU, SIMPLES ASSIM disse...

Lindo demais! Parece aquele outro "é doce a saudade que eu sinto dela". Já copiei no meu blog pra espalhar coisas lindas por aí!
Bjs.

may disse...

BUÁÁÁ...