14 de out de 2009

Técnica da paixão


Meu filho se apaixonou por Estudos Sociais na 8ª série. Mudou de escola, mas o interesse pelo assunto foi junto e continua crescendo. Vira e mexe, vai visitar o professor-cupido, o jovem Uirá Fernandes, da Escola Vera Cruz. Torço pra que ele cruze com muitos outros mestres inspiradores e inesquecíveis pois, como bem disse Adélia Prado, "quem não teve um professor com quem se emocionar, não teve um professor". Lembrei disso por causa do dia do professor, mas também por conta de uma pergunta que me fizeram na segunda-feira, sobre "técnicas" pra fazer com que as crianças gostem de ler. Não soube dar uma resposta-manual: é claro que um bom professor tem que dominar sua matéria e certamente passa melhor o conhecimento quando é didático. Mas só os apaixonados dominam a "técnica" de flechar corações. Não é assim?

(ST)

2 comentários:

Maria Teresa disse...

Como acredito nisso! Bons leitores, hoje, só aqueles que são "transpassados" por essa flecha e que encontram alguns modelos que a façam instalar-se mais fundo, no espaço reservado apenas àqueles que "trouxeram a chave", como já dizia Drummond.

Rosaly Senra disse...

totalmente!
Eu sou uma "cria" de vários professores/mestres/tias, que, com brilhos nos olhos e paixão me fizeram despertar pra um universo sem fronteiras, infinito dos livros e das descobertas científicas. É essa paixão que tento passar aos meus sobrinhos... a curiosidade, com prazer, alegria e diversão!