8 de jun de 2009

Outra língua

As ruas acordam sem muito assunto, mas quando o movimento começa elas não param de falar. Nas grandes avenidas é diferente -- essas quase nem descansam, tem sempre um vozeirão no ar. E nem precisa ser avenidona, qualquer rua mais larga gosta de falar grosso, já reparou? Diferente das ruelas estreitinhas, que vivem meio roucas porque passam a maior parte do tempo quietas. Essas são poucas e gostam do silêncio. O contrário daquelas esquinas sempre barulhentas, onde duas ruas agitadas se encontram todos os dias pra tagarelar.
Rua de cidade grande é assim, cheia de história pra contar o tempo todo: até as ruinhas sem saída passam o dia indo e vindo até a entrada, atrás de um papinho.

(ST)
Postar um comentário