9 de jan de 2009

Reforma (mais que) ortográfica

Com a nova ortografia da língua portuguesa, dei um triste adeus aos tremas e a algumas palavras que levavam acento. Vou sentir falta da velha ortografia, uma falta nada nostálgica, mas visual.
O voo, sem o circunflexo, parece que ficou mais raso e pesado; lembra o voo de um inhambu, essa ave grande e pesada e desajeitada que, para sair do chão, bate asas com estardalhaço, como se fosse uma bandeira ao vento.
E o que dizer da nova ideia? Sem o acento agudo, tornou-se grave, fechada e sugere uma pronúncia mais lusitana. Lamento a nudez da ideia, como lamento também a nudez da palavra jiboia, que perdeu o acento espetado no centro do corpo.

Milton Hatoum, no Caderno 2 de hoje.

4 comentários:

Gaby Almeida disse...

Realemente, vai ficar estranho com essas mudanças... no inicio vamos nos atrapalhar bastante, mas com o tempo a gente acostuma...

vagner muniz disse...

com a reforma, o que dizer do poema visual do arnaldo antunes, "vôo", em que a letra V e o acento circunflexo imitam o bater de asas?
estou esperando o café, silvana!
um abraço!

vagner

Maria Amália Camargo disse...

Hum... confesso que também não estou gostando muito da "ideia".
Beijos, querida!

Marina Morena disse...

ai, que demais!!! adorei!
=)