2 de jan de 2009

Ano novo de novo

...
Não sei se o tempo de trás passa mais devagar do que o tempo da frente,
só sinto que o relógio do coração varia e do tempo também depende.

Porque ele bate mansinho com saudade de um tempo bom já que passou,
e dispara acelerado se a gente imagina coisas de um tempo que ainda não chegou.

(Essa ilustração e a do post anterior são da mexicana Cecília Rébora).

Silvana Tavano
Postar um comentário