12 de ago de 2009

Faz de conta que é verdade

Na última sexta-feira passei a tarde na maternidade Interlagos, acompanhando o trabalho de um grupo de voluntários. Eles conduzem uma roda de leitura com grávidas que estão na unidade de terapia semi-intensiva. O "Leia Comigo" faz parte de um projeto bacana do hospital que inclui várias atividades, de crochê à arteterapia: a ideia é quebrar o clima de ansiedade e preocupação pra facilitar o controle de gestações que correm algum risco. Conto tudo isso pra chegar no David, um desses voluntários e personagem da matéria que fiz para a revista Carta Capital. Ele nasceu bonitão e gordinho graças ao socorro da viatura policial que acudiu sua mãe, já em trabalho de parto. Depois, ao longo da infância de poucos brinquedos, o ponto alto eram os momentos em que a mãe contava histórias -- a do Patinho Feio e a aventura do seu próprio nascimento eram as suas preferidas. Cresceu sonhando com os livros que não tinha e com o guarda-anjo-da-guarda que tinha ajudado a mãe no parto. Virou PM e um dia também acabou ajudando uma mulher a dar à luz. Agora ele está terminando a faculdade de Letras e conta histórias infantis para as grávidas na maternidade. É bonita demais a história do David, e ainda tem muito mais. Assim que a matéria for publicada, linco aqui pra todo mundo ler.

(Silvana Tavano)

2 comentários:

MALU, SIMPLES ASSIM disse...

Nossa, que história linda! Fiquei curiosa para ler tudo! E como você descobriu esse anjo?
Bjs.

Silvana Tavano disse...

Quem descobriu foi a Fernanda Aranda, do Estadão -- fiquei encantada com o lance da contação de histórias infantis pras grávidas e fui atrás. E ele é (de verdade!) uma pessoa incrível. Foi uma dessas reportagens que a gente fica feliz de fazer.
beijos!