17 de jul de 2009

Eu não vou aguentar!

O garotinho tinha uns quatro anos e chorava desesperado. Estava no parque de diversões do clube ao lado de uma menina, um pouquinho mais velha. Vendo a cena, minha amiga René se aproximou e perguntou o que estava acontecendo. Sem parar de chorar, o garotinho disse:
-- Eu não vou aguentarrrrrrrrrrrrrrr!
Daí a menina, que foi logo se apresentando como prima, explicou:
-- Ele tá com saudades da mãe dele.
Minha amiga tentou acalmar, disse que a mãe já ia chegar, mas as lágrimas não paravam de cair. Soluçando, sem fôlego, ele repetia:
-- Eu não vou aguentarrrrrrrrrrrrrrr!
Mais uma vez, a menina explicou:
-- Ele dormiu na minha casa, mas ele não aguenta.
Minha amiga ofereceu sorvete, colinho, fez de tudo, sem sucesso. O menino continuou chorando, inconsolável, o que me fez lembrar de duas cenas-traumas de infância: a do elefantinho Dumbo procurando a mãe que tinha sido presa, e a da morte da mãe do Bambi. Não sei se, ainda hoje, aguento ver esses desenhos sem cair na choradeira.
Postar um comentário