17 de jul de 2009

Eu não vou aguentar!

O garotinho tinha uns quatro anos e chorava desesperado. Estava no parque de diversões do clube ao lado de uma menina, um pouquinho mais velha. Vendo a cena, minha amiga René se aproximou e perguntou o que estava acontecendo. Sem parar de chorar, o garotinho disse:
-- Eu não vou aguentarrrrrrrrrrrrrrr!
Daí a menina, que foi logo se apresentando como prima, explicou:
-- Ele tá com saudades da mãe dele.
Minha amiga tentou acalmar, disse que a mãe já ia chegar, mas as lágrimas não paravam de cair. Soluçando, sem fôlego, ele repetia:
-- Eu não vou aguentarrrrrrrrrrrrrrr!
Mais uma vez, a menina explicou:
-- Ele dormiu na minha casa, mas ele não aguenta.
Minha amiga ofereceu sorvete, colinho, fez de tudo, sem sucesso. O menino continuou chorando, inconsolável, o que me fez lembrar de duas cenas-traumas de infância: a do elefantinho Dumbo procurando a mãe que tinha sido presa, e a da morte da mãe do Bambi. Não sei se, ainda hoje, aguento ver esses desenhos sem cair na choradeira.

3 comentários:

rene disse...

Silvana querida,
Lindo lindo. Agora preicso encontrar a mae do menino Eric e mostrar o texto maravilhoso que voce fez. Beijos René

may disse...

ô, tadinho, tão pequeno e já prevendo que "não irá aguentar"...
Não lembro com clareza, mas accho que quando tinha essa idade só descobria que "não iria aguentar" no instante em que já não estava aguentando.Foi preciso um certo aprendizado até começar a fazer soturnas previsões sobre minhas fraquezas.E mais ainda pra não me aborrecer antes da hora...
beijo
may

P@ulinh@ disse...

Olá Silvana,
Seu texto me fez lembrar do livro que estou lendo, "Coriandra", na parte em que garota perde a mãe.
Paulinha


http://paulinha.akkari.zip.net