5 de jan de 2008

O livro certo na hora certa

Pais leitores, professores inspirados, livros em casa são ótimas influências, mas não é só um ambiente propício que garante a formação de leitores apaixonados. Até porque devem existir milhões de aficcionados que não contaram com nenhum desses estímulos. O que faz, afinal, com que uns virem leitores vorazes e outros sejam tão indiferentes? Vale a pena ler uma matéria do New York Times, publicada no Caderno 2 de hoje. Respostas definitivas ninguém tem, mas muita gente aposta na teoria de que ler o livro certo no momento certo pode despertar o prazer pela leitura e fazer com que isso se torne um hábito para toda a vida. E o "livro certo", nesse caso, não precisa ser nenhuma obra literária: "Às vezes, um mundo de possibilidades se abre a partir de uma obra modesta", diz a matéria. Para uns, é o texto que mexe com a imaginação ou acende a curiosidade; para outros, pode ser o que comove ou traz identificação. O livro que me viciou foi "Os Doze Trabalhos de Hércules", de Lobato. E o seu, qual foi?

(ST)
Postar um comentário