27 de jan de 2016

saudade

Hoje ela apareceu logo cedo, entrou na cozinha e me surpreendeu ainda de pijama: um susto, eu e o pão pulando da torradeira, e de repente o gosto do lanche que você levava para a escola. A saudade me dá bom dia e diz: hoje também é ontem. Então a convido para ficar, ofereço café fresquinho e espalho lembranças de manteiga nas fatias de um tempo que nunca acaba.

3 comentários:

Tina Bau Couto disse...

Acaba n
Nossas lancheiras pelos cheiros
Nossas casas
Coisas
Sentidos e sentires
Nossos
Onde flor

Mirelly Queiroz disse...

Olá Silvana,
Eu sou professora de uma escola em São Paulo e meus alunos do segundo ano gostam muito de ler os seus livros.
Gostamos do seu blog também. Adoraríamos conhecê-la.

Professora Marina.

Silvana Tavano disse...

Marina, será um prazer conhecer você e seus alunos!
Vamos agendar logo esse encontro!