27 de set de 2012

Ai, que frio!

O vento frio fez o sol se encolher
Encabulaaaaaaaaaaaaado
Como se tivesse aparecido sem ser convidado

Os cabelos e os pensamentos: tudo fica
Arrepiaaaaaaaaaaaaaado
Com o bom-dia desse vento gelado

Um comentário:

Suzana Martins disse...

O arrepio na derme escreve a poesia gelada de emoções.

O frio é uma delícia inspiradora

Abraços.