24 de jan de 2012

Intervalo

Quando eu era pequena, as férias na praia duravam quase três meses e os dias de chuva não atrapalhavam. Era até gostoso ter motivo pra ficar em casa, inventando brincadeiras sem areia. Hoje o tempo encolheu, e as férias também: por isso, estou torcendo para que a chuva dê uma trégua e nos próximos dias eu consiga ouvir só o barulho do mar.

A ilustração é da Maria Eugenia.
Até segunda!

3 comentários:

Flávia Reis disse...

Silvana, espero que o sol aponte neste seu mar de feriado e que comemore com ele seu merecido Prêmio João de Barro. Que cada onda te traga um parabéns por isso, assim como esses que te envio agora!

Beijo grande,

Flávia

Silvana Tavano disse...

Flávia! O sol não apareceu, mas tô dançando na chuva desde cedo, feliz demais com essa notícia!

João Felipe disse...

Olá, li sobre voce no blog da Cristina sá e vim ver. gostei do seus livros na laterais. sã lindos.
olha eu tento fazer poesia mas nao sei as regrinhas, eu queria fazer o curso masmoro no pantanal. nao tem material do curso para me mandar poer email. se puder da uma olhada nomeu blog. um beijo adorei aqui