12 de dez de 2011

4 jeitos de chorar

1. Às vezes começa por causa de um cisco: o olho pisca e se espreme tanto que logo aparece uma lágrima pra esguichar o intruso. Daí a gente pode aproveitar e derramar outras coisas que estão incomodando.
2. Também acontece por conta de um susto: a garganta aperta, engasga e devolve o que não está conseguindo engolir. Tudo acaba vazando pelos olhos.
3. De vez em quando o aperto é no peito: de tanto se espremer, o coração produz um concentrado de lágrima, próprio pra lavar a alma.
4. Certos pensamentos também fazem a gente chorar: vapores carregados de preocupação ou de lembranças ruins formam uma nuvem cinzenta que cedo ou tarde embaça os olhos e só se desfazem depois de uma boa chuva de lágrimas.

3 comentários:

arianna disse...

Ou de alegria! A nuvem desse choro é branquinha... e fica ainda mais branquinha com as lágrimas derramadas. O coração, nesse caso, baila dentro de nós.

Silvana Tavano disse...

Arianna, tinha essa parte que eu não publiquei:
"Tem quem pense que a lágrima sempre é salgada, mas, às vezes, a gente também chora na versão adocicada: daí a boca abre, aperta e se contorce sem saber direito se a vontade é de rir ou de chorar. Acontece que lágrima de felicidade é diferente -- nem parece choro: é como um banho de alegria".

Ana Paula disse...

Seja banho de alegria ou banho para lavar a alma precisamos de dose certa dessas gotas salgadas ou adocicadas que nascem nos olhos, ou seria na alma, no coração ou no riso?!
Beijo Silvana, adorei os jeitos de chorar.

sentirempalavras.blogspot.com