29 de jun de 2011

Gata literária

Hoje cedo lembrei da crônica que o Veríssimo escreveu semana passada no Estadão sobre “as coisas que só acontecem nos livros”: personagens que estremecem, ruborizam e fazem muxoxos, por exemplo. Expressões desse tipo podem até cair bem num romance clássico, mas a vida real quase sempre passa longe da linguagem figurada  porque, convenhamos, mesmo quando alguém recebe uma notícia terrível e fica visivelmente abalado é bem difícil ver “sombras passando pelo seu semblante”. Só mesmo a minha gata pra me fazer reconhecer um “olhar de soslaio” – isso acontece sempre que ela aperta os olhinhos pra me encarar de um jeito oblíquo e meio enigmático. Esse olhar geralmente vem acompanhado de certo desprezo por algo que não fiz ou que fiz e a deixou contrariada. E o texto é sempre igual: logo em seguida ela me dá as costas e sai de cena. Não sem antes me lançar um outro olhar, desta vez, fulminante. Sem dúvida, é uma gata literária.

(ST)

3 comentários:

Cristina Sá literaturainfantilejuvenil disse...

Silvana,
De post em post,vou conhecendo
características e traços da
"personalidade" da sua gata.

Adorei saber, agora, que ela
usa um olhar de soslaio e
enigmático, quando não está satisfeita.
Quanta expressividade!
Uma curiosidade:Como ela se
chama?
bjs
Cristina Sá
http://cristinasaliteraturainfantil
ejuvenil.blogspot.com

Silvana Tavano disse...

Cristina, o nome dela é Miúda Felina. "Miúda" foi sugestão do meu filho, que tinha uns 5 ou 6 anos quando ela chegou aqui em casa, no finzinho de 2000... Ela era recém-nascida e muito pequenininha. Mas foi crescendo, virou uma gata bem graúda e por isso ganhou esse sobrenome pomposo.
beijo!

may disse...

silvana, delícia de texto. e que linguagem,senão a literária, daria conta das expressões de uma miúda felina?
bj
may