27 de nov de 2009

Na floresta


Caminho quase todo dia no parque Villa Lobos -- quem passa sempre por aqui já sabe. Às vezes, escrevo enquanto ando: pensa isso, pensa aquilo e, de repente, aparece a frase que ficou faltando no dia anterior. Pode ser só uma palavrinha dando a pista que vai resolver tudo ou uma ideia que, na hora, parece completa, com começo, meio e fim.
Mas também faço longas caminhadas que não levam a lugar nenhum. A cabeça e o corpo vão andando em círculos e o trajeto acaba no mesmo ponto de partida. Não sei por que acontece ou não acontece. Mas gosto de estar sempre perto dessa floresta.

(ST)

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá cunhada, Adoro você escrever andando. E que bom que as idéias acontecem. beijos Maysa

Maria Teresa disse...

Nossa, Silvana, que momentos bons! O pior é que, às vezes, a palavra que apareceu com aquela cara marota some repentinamente, sem nem ao menos se despedir, não é?
Beijos.