24 de nov de 2009

A casa triste

Depois de tanto banho de sol e de chuva, a placa "vende-se" amarelou. A outra, que dizia "aluga-se", sumiu atrás do emaranhado de folhas feias de um jardim que envelheceu rabugento e solitário, sem visita de passarinho. Ainda dá pra ver a casa, lá no fundo: não tem mistério nem fantasma, parece que só a tristeza ficou morando lá.

(ST)

2 comentários:

Juliana Valentini disse...

Pronto, já fiquei com vontade de morar na casa e tentar levantar o astral desse pedacinho de mundo!
Beijo,
Juliana.

María W. disse...

Qué bella imagen, Silvana. Beijos.