2 de dez de 2013

O mistério do tempo

É verdade que dezembro anda cada vez mais apressado: no comecinho de outubro, já começa a se anunciar em forma de panetone no supermercado. Mas, e novembro, onde foi parar?

3 comentários:

Pedra do Sertão disse...

Me lembro que em casa, lá nos idos anos 80, minha mãe arrumava a árvore de Natal, em 25 ou 26 de novembro (e olhe lá) e no dia 01/12 começava a postar os cartões de natal(os quais coleciono desde então)...hoje, o comércio se decora de Natal, mas, em si, é só dinheiro. Pouco ficou da beleza e da alegria...Sinto falta do mês inteiro sonhando onde encontraria meu brinquedo ou boneca...tudo comprado a muito suor e sacrifício! Grande abraço do Pedra...

Venha nos visitar também:

www.pedradosertao.blogspot.com.br

Nina disse...

Ubaldo Ribeiro escreveu um livro chamado Setembro Não Tem Sentido. Mas acho que o que não tem sentido é Novembro. Novembro, vai ver, talvez seja um ritual de passagem. Não serve para muita coisa. Quando a gente vai ver, já acabou.
Abraços.

Rosaly Senra disse...

novembro?? foi-se em festa, em feira, em encontros. Gostei desse novembro sem dedadas. Adorei encontrar você, Silvana, e nossas amigas comuns.