1 de nov de 2013

Casa

Os dias passam enquanto percorro os corredores do supermercado, espero a vez no posto de gasolina, na fila do banco, no balcão da farmácia, e a reunião marcada para as 2 começa às 3 e só engata no assunto às 4. No meio disso tudo, cruzo com tantas distrações, acenando, convidativas, vem, vamos tomar um café, e se a gente fosse ao cinema, é o último dia daquela exposição, só um giro pelo facebook, que mal tem? Muitos dias assim me levam pra longe, nem sempre consigo voltar.
Estou em casa quando tudo é silêncio: então ouço a campainha, abro a porta e finalmente encontro um lugar no sofá, rodeada pelas palavras que vem me visitar.

3 comentários:

Ana Paula disse...

E anfitriã maravilhosa que és com as palavras...
Amei! bj

Denise Portes disse...

Silvana querida,
Muito bom ler as suas palavras.
Beijos com carinho.
Denise

Dayse Roumillac disse...

Silvana você traduz sentimentos.
Um grande abraço