6 de dez de 2007

Do vovô James Joyce


Soube desse texto há alguns anos, pela minha querida amiga e professora Márcia Fortunato. Um infantil de Joyce? Pois é, "O Gato e o Diabo" é uma das histórias que J.J. contava para Stephen Joyce --provavelmente a única que ficou registrada, já que foi "contada" em uma carta que o avô mandou para seu "querido Stevie" em 1936. O conto é curto e tem P.S. no final: "O diabo fala de preferência uma língua dele mesmo chamada belzebulenga, que ele inventa conforme vai falando, mas, quando ele está com uma bruta raiva, pode falar um notável mau francês muito bem, embora alguns dos que o ouviram digam que com um forte sotaque de Dublin". Joyce assina a carta-livro com um carinhoso "nonno".
Ontem eu estava arrumando minha estante e encontrei o livro: a minha é a 8a. edição da Record (2000), com tradução de Antonio Houaiss e ilustrações de Roger Blachon.
(Silvana Tavano)
Postar um comentário